Lei de Parkinson

Lei de Parkinson e o tempo

Uma visão sobre a Lei de Parkinson, tempo e produtividade:
Sem ter nenhuma relação com a área da saúde e sim aos negócios, a burocracia e ao tempo, a Lei de Parkinson, continua tão atual quanto poderia.

A Lei de Parkinson, conceito que foi tratado pelo primeira vez na década de 50 ,é aplicada em muitas áreas do conhecimento humano. Para o caso de nosso foco, a Gestão de Projetos, a Lei de Parkison se baseia nas atividades individuais com prazos limite. Raramente terminam antes do planejado, pois, as pessoas tendem a ampliar ou terminar um trabalho próximo a data do prazo estabelecido.

Em 1955, em um ensaio para a revista The Economist, o Prof. Cyril Northcote Parkinson discorreu brevemente sobre política e burocracia.

E, além disso,  o professor falou sobre como, eventualmente, um indivíduo chega a conclusão de que não tem tempo para realizar suas tarefas. Isso devido a fatores como cansaço, estresse, procrastinação e até mesmo um leve desejo por hierarquia,
Bom…O não ter tempo pode ser algo, às vezes real e outras não.

É comum , em alguma etapa da vida, a pessoa ser capaz  de executar com facilidade e sem estresse toda e qualquer tarefa. Mas em um momento ela pode precisar de ajuda de terceiros abaixo de uma linha hierárquica – um estagiário, assistente, auxiliar.

E de repente esse indivíduo cansado e hipoteticamente sem tempo, se vê com um assistente para ajudá-lo. E qual é a grande surpresa? Ele continua sem tempo e com a mesma carga de trabalho.

E porque disso?

“O trabalho se expande de modo a preencher o tempo disponível para a sua realização”¹

Usamos de todo o tempo disponível para a realização de uma tarefa. Agimos como se o tempo em si fosse algo ilimitado ao invés de priorizar a execução da mesma.

Digamos que você tenha que enviar um e-mail muito importante hoje. Você iniciou seu dia às 8h:00 já sabendo sobre o tal email.
Além de alguns relatórios e pendências, você sabe que hoje é um dia tranquilo em sua agenda.  Você não tem reuniões até as 15h:00, ou seja, você tecnicamente tem tempo razoável para a execução da tarefa importante. Mas, ao invés de focar e simplesmente executá-la, você gasta horas em detalhes não importantes deste email.
Coisas que seriam facilmente resolvidas em minutos.

Em contrapartida, digamos que a tarefa de enviar este email fosse realocada a um colega de trabalho que está com a agenda lotadíssima hoje. O que ele faz? Ele envia o email antecipadamente usando apenas alguns minutinhos de seu dia.

Tanto você quanto seu colega tinham tempo suficiente para a realização da tarefa. Cada um utilizou o tempo que tinha em mãos.

A diferença entre as duas situações foi a gestão correta do tempo.

“E o segredo da boa administração de tempo é um só: fazer boas escolhas, utilizando sua criatividade e suas possibilidades, para aproveitar melhor o tempo que você tem hoje” (BICOV, 2019)

Sem uma organização do seu tempo e priorização de suas tarefas, não importa se você tem todo o tempo do mundo, ele nunca será o suficiente.

Lei de Parkinson  se aplica a praticamente todos nós. E não envolve aspectos relacionados somente à administração do tempo, mas também se estende a outros âmbitos da vida, como as despesas ou a organização da vida pessoal.
É fundamental que aprendamos a lidar com nosso tempo e organizá-lo da melhor forma possível, otimizando nossas atividades e focando naquilo que realmente importa.

Seja produtivo!

_____________________________________________________________________

¹“Work expands so as to fill the time available for its completion” – PARKINSON, Cyril Northcote. Parkinson’s Law. Disponível em: <http://www.heretical.com/miscella/parkinsl.html>. Acesso em: 06 fev. 2020.

BICOV, Renata. Gestão Criativa do Tempo: como gerenciar melhor o seu tempo fazendo melhores escolhas com o método GCT. São Paulo: Transforma, 2019.

Leave a Reply

Your email address will not be published.